Fale Conosco

  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social

(11) 97135-1360

Cooperativas: o que as tornam tão distintas?

April 26, 2019

São mais de 2,6 milhões de cooperativas no mundo distribuídas em mais de 100 países, responsáveis pela geração de mais de 250 milhões de empregos.

A cooperativa é uma organização civil e comercial, sem fins lucrativos. O objetivo por trás da criação dessa organização é a prestação de serviços de interesse econômico e social aos cooperados, viabilizando sua atividade produtiva. Dessa forma, essa entidade surge a partir da união voluntária de pessoas, as quais, por meio de uma empresa democraticamente gerida, buscam a realização de um fim comum: a satisfação das necessidades das pessoas envolvidas na entidade.

 

 

Um dos princípios do cooperativismo é a participação econômica dos membros como investimento nas operações e serviços da cooperativa. Com isso, para associar-se a esta organização é necessário adquirir uma quota através da entrega de uma quantia em dinheiro. Assim, caso haja excedentes financeiros, por ser uma entidade sem fins lucrativos, as cooperativas os distribuem entre os cooperados de forma proporcional ao capital investido por cada membro.

 

Dessa forma, o Cooperativismo é regido por sete princípios:

 

      I)             Adesão voluntária e livre

      II)            Gestão democrática

      III)           Participação econômica dos membros

      IV)           Autonomia e independência da organização

      V)            Educação, formação e informação dos trabalhadores

      VI)           Intercooperação entre as organizações cooperativas

      VII)          Interesse pelo desenvolvimento sustentável da comunidade

 

 

                                    Associação, Fundação e Cooperativa: qual a diferença?

 

A associação, assim como abordamos no post anterior, é uma organização civil sem fins lucrativos com finalidades de promoção de atividades sociais e necessitam de apenas 02 pessoas para sua constituição. Dessa forma, se diferenciam das cooperativas, uma vez que estas possuem finalidade essencialmente comercial e econômica e requerem, no mínimo, 20 pessoas para sua constituição.

 

Além disso, nas cooperativas todos os participantes são donos do patrimônio e podem se beneficiar com a distribuição dos excedentes econômicos das relações comerciais. Ou seja, seu patrimônio é formado por um capital social, o qual é constituído por quotas integralizadas pelos membros. Com isso, permite-se o repasse dos valores relacionados ao trabalho prestado pelos cooperados ou da venda dos produtos entregues na cooperativa. Nas associações, o ganho financeiro não pode ser distribuído entre os membros, ou seja, estes realizam trabalho voluntário e todo ativo econômico deve ser reinvestido na manutenção da associação e seu patrimônio é formado por taxas pagas pelos associados, doações, fundos e reservas.

 

Assim, podemos então compreender que essas organizações se distinguem não só pela natureza jurídica, como também pelo tipo de vínculo e resultado que os participantes recebem.

 

Por fim, essas duas definições ainda são heterogêneas em relação às fundações, pois estas além de não possuírem quotas, são formadas a partir da existência de um patrimônio concedido pelo seu instituidor, ou seja, tal patrimônio, ao ser vinculado à fundação, não possui dono.

 

Quer saber mais como é o processo de constituição de uma cooperativa ou qual forma de organização é mais ideal para o resultado que você procura? Entre em contato conosco clicando aqui.

 

Please reload

Recent Posts

September 26, 2019

September 13, 2019

Please reload

Archived

Please reload

Follow Us

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social